ADUFPI apoia e participa de Encontro de Líderes Warao da Região Nordeste

Nos dias 29 e 30 de abril de 2022, aconteceu em Teresina (Pi), o “WARAO AIDAMOTUMA YORI KUARE ANAKA JANOKOINA NORDESTE EKU” (Encontro de Líderes Warao da Região Nordeste), que contou com o apoio da ADUFPI e participação da professora Carmen Lima – Diretora de Relações Sindicais da ADUFPI.

O evento contou com a presença de indígenas Warao de São Luís (MA), Teresina (PI), Mossoró (RN), João Pessoa (PB), Recife (PE) e Maceió (AL). De acordo com Carmen Lima: “Os Warao decidiram se reunir em Teresina para refletir sobre os problemas enfrentados em cada cidade e pensar em formas de organização social que permitam melhorar as condições de vida e manter a cultura e identidade no território brasileiro. A autonomia indígena foi um elemento importante do evento: foram eles que fizeram a mobilização, acionaram os grupos presentes em cada Estado, definiram a programação e coordenaram as atividades realizadas”.

Originários da Venezuela, os Warao se encontram no Brasil em situação de migração e refúgio devido à crise econômica, social e política da Venezuela. Em decorrência dessa situação, atualmente, em Teresina vivem cerca de 310 indígenas deste povo, nos abrigos que foram criados no bairro Poti Velho, Buenos Aires e na Emater (BR 343). A Diretora Sindical, Carmen Lima realiza atividade de pesquisa e extensão com essa coletividade desde o ano de 2019, quando eles chegaram na capital piauiense.

Além da ADUFPI, apoiaram o encontro as seguintes organizações: Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME), Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia (PNCSA), Cáritas Arquidiocesana de Teresina, Cáritas Regional Nordeste, Sindicato dos Docentes do Instituto Federal do Piauí (SINDIFPI), Associação dos Docentes da UESPI (ADCESP), Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP – Governo do Estado do Maranhão), Serviço de Pastoral ao Migrante (SPM), Grupo de Pesquisas sobre Identidades Coletivas, Conhecimentos Tradicionais e Processos de Territorialização do CNPQ/UFPI e Gt Índios na História.