100 mil mortes por COVID-19 no Brasil

O Brasil chegou a triste marca de 100 mil mortos pela covid-19. Lamentamos informar essa triste estatística.

O Brasil chegou a triste marca de 100 mil mortos pela covid-19. Lamentamos informar essa triste estatística porém é nosso dever transmitir informação com responsabilidade a respeito dos acontecimentos que marcam esses dias difíceis de pandemia. Repudiamos e não iremos nos silenciar diante da forma irresponsável e omissa pelo qual o Estado brasileiro e o presidente da República vem tratando a situação ocasionado pelo novo coronavirus. Essas mortes não foram causadas apenas pela ação de um vírus, mas sim, pela falta de organização e de políticas públicas que assegurem a sociedade como um todo o direito à vida e a sobrevivência. Não podemos simplesmente seguir em frente,como se a dor dessas familias fosse irrelevante, precisamos erguer as nossas vozes por todas e todas que não estão mais aqui e denunciar a política de extermínio e genocídio que se instaurou em nosso país.

Vale ressaltar que esses dados não são apenas números que quantificam as perdas na batalha contra o vírus, são vidas interrompidas e famílias com seus entes queridos vítimas do novo coronavirus. Nos valemos desse espaço para reforçar a importância das medidas de isolamento social,e que as mesmas devem ser respeitadas e mantidas enquanto perdurar essa situação.

Se você puder, fique em casa, lave as mãos constantemente, evite aglomerações, evite medicar-se por conta própria, e caso precise sair de casa use máscara o tempo todo. Caso você apresente sintomas gripais como febre, coriza, dor de cabeça, dor de garganta e falta de ar, procure as unidades básicas de saúde mais próximas.

A ADUFPI se solidariza diante da dor de todas as famílias que tiveram seus pais, mães,filhos e amigos vencidos pela doença.Aproveitamos esse espaço para ressaltar a importância da valorização à vida, quando você se cuida, automaticamente você ajuda as pessoas ao seu redor se cuidarem. Não basta declarar luto oficial, é responsabilidade de todos os entes públicos garantir condições dignas de vida.