• ÚLTIMAS
728 x 90

Plínio Macedo é empossado como novo imortal da APL

  • In Geral
  • 12:52, Nov 15
  • 61 visualizações

Posse do novo imortal da Academia Piauiense de Letras, o Prof. Dr. Plínio da Silva Macêdo, professor da Universidade Federal do Piauí ocupa agora a Cadeira de n° 03

Aconteceu na noite deste sábado (09) a posse do novo imortal da Academia Piauiense de Letras, o Prof. Dr. Plínio da Silva Macêdo. O professor da Universidade Federal do Piauí ocupa agora a Cadeira de n° 03 que teve como Patrono Joaquim Sampaio Castelo Branco e último ocupante Jesualdo Cavalcanti Barros.

Emocionado, o novo imortal agradeceu. “Sinto-me honrado em ocupar hoje a cadeira de número 03 nesta distinta Academia Piauiense de Letras. Aqui quero contribuir ainda mais com a construção da literatura piauiense”, disse o Prof. Dr. Plínio da Silva Macêdo.

O presidente da APL, acadêmico Nelson Nery Costa destacou a recepção do novo acadêmico. “Plínio tem um excelente currículo e está chegando à Academia por suas qualidades técnicas e, acima de tudo, pelo seu olhar pela história da medicina e dos cursos de saúde. Ele não se restringe apenas a obras técnicas da odontologia, mas também trabalha com a historicidade e como a saúde funciona no Piauí”, destacou Nelson Nery Costa.

 

O Prof. Dr. Plínio da Silva Macêdo é Professor Titular do Departamento de Patologia e Clínica Odontológica do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Como Escritor e Pesquisador, foi colaborador do livro Distâncias Biológicas Periodontais: Princípios para a Reconstrução Periodontal, Estética e Protética. Ed. Artes Médicas,2011. Publicou o livro Médico, Medicina e Humanismo no Sertão. Ed. Novo Século, 2011; é Coautor do livro Curso de Medicina da UFPI 50 Anos. Edufpi,2018. Coautor do livro Apontamentos para a História da Medicina no Piauí. Publicou recentemente 10 artigos em periódicos especializados e tem mais de 100 trabalhos em anais de eventos no Brasil e no exterior, incluindo Lingual Osteoma, Oral Maxillofacial Surgery Cases,2018; Um Paralelo entre o Médico nas Novelas de Luigi Pirandello e o Médico na Sociedade Brasileira Contemporânea, Rev. Iberoamericana de Bioética, 2019; e Medicina, Bioética e Literatura: Um Vínculo Atemporal, 3º lugar Concurso Artigos Científicos IX Cong. Bras. Direito Médico-CFM,2019.

Conheça mais sobre o currículo do Prof. Dr. Plínio da Silva Macêdo

Graduou-se em Odontologia pela Universidade Federal do Piauí-UFPI (1981). Especialista em Periodontia-CFO e em Prótese-FOB-USP (1985). Mestre em Reabilitação Oral-Periodontia pela USP-FOBauru (1986) e Doutor em Odontologia-Periodontia pela Universidade de São Paulo-Faculdade de Odontologia de Bauru (1990). Atualmente é Professor Titular da UFPI desde 2014, sendo 1º Professor Concursado (1991) com o Título de Doutor da UFPI (1992). Prof. Associado (2006-2014). Representante eleito do Conselho Departamental do CCS no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão-CEPEx e Membro do Conselho Universitário-CONSUN-UFPI (2017-2019).

Membro Acadêmico Titular da Cadeira nº 2 (1º piauiense) da Academia Brasileira de Odontologia-AcBO, sede Rio de Janeiro (2017-). Membro Acadêmico Titular Fundador Cadeira nº 13 (2000-), Diretor Científico (2010-18 e18-) e Vice-Presidente Eleito da Academia Piauiense de Odontologia-APO (2014-2017). International Member of American Academy of Periodontology-AAP. Active Member of International Academy of Periodontology-IAP. Membro da União Brasileira de Escritores-UBE (SP). Presidente Fundador e Reeleito da Associação Brasileira de Odontologia-ABO-PI (1987-1991). Membro Fundador do Comitê de Ética em Pesquisa-UFPI (1997-2002). Professor, Orientador Fundador e do Colegiado do 1º Mestrado do Centro de Ciências da Saúde-CCS, em Saúde Coletiva, e Ciências e Saúde da UFPI, tendo formado mais de 30 Mestres (1999-2006). Membro Corpo Editorial Brazilian Journal of Periodontology(2005-). Revisor da RGO-Revista Gaúcha de Odontologia. Consultor do Brazilian Oral Research (2009-2019;Suppl.). Consultor Científico da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Piauí-FAPEPI.

Deixe seu comentário