OBSCURIDADE, PROMISCUIDADE E

Junho 8, 2009, 4:11 p.m.

 

LUIZ JUNIOR: OBSCURIDADE, PROMISCUIDADE E FUGA DE RESPONSABILIDADE

 

1. O REITOR LUIZ JUNIOR QUER FUGIR DA RESPONSABILIDADE!

 

a) Estamos informados que, com medo da Justiça e sabendo o quanto está enrolado, o reitor LUIZ JUNIOR está querendo colocar tudo nas costas do pró-reitor de Administração e do Diretor Administrativo e Financeiro. O Ato da Reitoria nº 1995/08 (clique aqui para ver), de 05 de dezembro de 2008, tenta transferir para o pró-reitor de Administração as responsabilidades pela “assinatura dos contratos oriundos dos processos licitatórios”. Não vai funcionar, pois a Justiça já disse que “credenciamento não se confunde com gerenciamento”. A responsabilidade continua e continuará sendo do Senhor LUIZ JUNIOR. Não adianta fugir! Ao abrir mão de parte de suas atribuições o REITOR LUIZ JUNIOR está é confessando sua culpa. O REITOR TEM QUE ASSUMIR SUAS RESPONSABILIDADES!

 

b) Já o Ato da Reitoria nº 2156/08 (clique aqui para ver), de 29 de dezembro, tenta obrigar o Pró-Reitor de Administração (FÁBIO NAPOLEÃO), o Diretor Administrativo e Financeiro (IGOR PINTO), o Coordenador Financeiro (PAULO HENRIQUE BRASIL) e a Chefe da Divisão de Execução Financeira (REJANE CARDOSO) a morrerem abraçados. Com o Ato, o Senhor Luiz Junior TENTA ESCAPAR DA RESPONSABILIDADE pela “Relação das ordens bancárias externas”, emitidas pela UFPI para o Banco do Brasil e pela “movimentação da conta corrente de Operações de Câmbio no Banco do Brasil”. ISSO É, NO MÍNIMO, ESTRANHO, MUITO ESTRANHO. A situação do Reitor se complica cada vez mais. O OBSERVATÓRIO está atento. O REITOR TEM QUE ASSUMIR SUAS RESPONSABILIDADES!

 

2. DA SÉRIE: PROMISCUIDADES NA COPEVE (HOJE COPESE)

 

a) Consta, em uma denúncia protocolada no Ministério Público Federal e na Polícia Federal, que a Senhora MARGARETH LEAL MORAES DE BRITO, mãe do jovem BRUNO LEAL (terceirizado, que tinha/tem acesso a todos os dados do PSIU) e irmã da senhora EVA LEAL DE MORAES (Chefe do Cerimonial do Reitor LUIZ JUNIOR), também foi beneficiada nas folhas de pagamento ilegais da COPEVE. SERÁ QUE A UFPI SE TORNOU UM FEUDO FAMILIAR? ISSO É UMA PROMISCUIDADE!

 

b) Consta, em uma denúncia protocolada no Ministério Público Federal e na Polícia Federal, que há indícios de quebra de sigilo das provas do PSIU, durante a gestão do Senhor SAULO SERPA BRANDÃO. Pois, além do Senhor SAULO, que criminosamente fazia questão de ver todas as provas do PSIU, tinham também acesso a essas provas: o jovem BRUNO LEAL (sobrinho de EVA LEAL DE MORAES - Chefe do Cerimonial do Reitor LUIZ JUNIOR), a Secretária LYGIA e os revisores, que eram sempre pessoas de confiança do Senhor SAULO SERPA BRANDÃO. ISSO É UMA PROMISCUIDADE!

 

c) Hoje, 08/06/2009, a ADUFPI encaminhou para o Ministério Público Federal e para a Polícia Federal CONSISTENTES DENÚNCIAS de possíveis irregularidades praticadas na COPEVE (HOJE COPESE) na gestão do Senhor SAULO SERPA BRANDÃO com a conivência do Reitor LUIZ JUNIOR. O OBSERVATÓRIO IRÁ ACOMPANHAR O DESENROLAR DESSAS DENÚNCIAS. CORRAM QUE A POLÍCIA VEM AÍ!

 

3. LICITAÇÕES: CAMINHOS OBSCUROS

 

Maio de 2007. É publicado o Edital da Concorrência Pública nº 001/2007. As empresas “S/A”, do Senhor Robson Araújo, “VENDE”, do Senhor Cândido Neto e “D&P” do Senhor IÔNIO SILVA, concorrem. O Edital proíbe a participação de funcionários da UFPI na concorrência. O senhor IÔNIO SILVA é professor da UFPI desde 2000. É muito conhecido como homem de confiança do senhor LUIZ JUNIOR pois foi seu assessor de comunicação no primeiro mandato e participou ativamente das duas campanhas eleitorais do senhor LUIZ JUNIOR. Dizem que foi dele a idéia de apresentar o DO MAL como sendo o DO BEM. Cruel ironia.

 

Julho de 2007. A cegueira seletiva do Reitor LUIZ JUNIOR entra em ação. A “D & P” faz aditivo ao contrato social saindo da sociedade o senhor Iônio SILVA e entrando em seu lugar a sua filha. A cegueira seletiva do Reitor LUIZ JUNIOR não deixou a comissão licitante enxergar o parentesco nem a grosseira fraude que estava sendo feita.

 

Agosto de 2007. A comissão licitante desclassifica a D&P por estar irregular com o SICAF. As duas outras concorrentes continuam na disputa. A VENDE recebe 177,6 pontos e a S/A recebe 140,9 pontos. O Reitor LUIZ JUNIOR cria uma comissão especial que anula a licitação. A D&P consegue voltar por mandado judicial. O Senhor LUIZ JUNIOR e a Comissão Permanente de Licitação da UFPI continuam cegos para a existência do senhor IÔNIO na empresa D&P e só reclamam da questão do SICAF.

 

Julho de 2008. Reabertas as propostas, como explicar o resultado? Ele diverge e muito do primeiro resultado. A D&P recebe 73,50 pontos, a S/A recebe 72,00 pontos e a VENDE que tinha vencido da primeira vez fica em terceiro lugar, com 63,50 pontos. Detalhe: ao apresentar sua proposta de preço para o seu honorário, a D&P apresenta 0% (zero por cento) em alguns itens. É INACREDITÁVEL.

 

Agosto de 2008. A empresa VENDE protocoliza recurso administrativo (Processo 23111.013742/08-56) onde diz: “... o resultado foi planejado para ... ganhar tempo para esperar a D&P ... em seguida a comissão passou a missão para uma segunda comissão indicada para o mesmo fim: pontuar bem a D&P ... um dos membros da comissão é cliente da D&P desde 2007. Merece explicação o resultado que deveria ser individual, imparcial e sigiloso e mostra o resultado datado de 17.09.2007, nesse caso a comissão combinou o resultado o que pode ser comprovado pela reitoria pelos resultados pontuados iguais...”. Está provado: o reitor LUIZ JUNIOR sabia de tudo, mas, fez ouvido de mercador. Fez-se de cego, surdo e mudo. Por que será? Isso é INACREDITÁVEL!

 

Junho de 2009. É denunciado ao Ministério Público Federal todos esses fatos. Possivelmente o Reitor LUIZ JUNIOR irá enfrentar mais uma ação por improbidade e dano ao erário público. É sorte se a justiça não entender isso como FORMAÇÃO DE QUADRILHA.

 

4. DIÁRIAS E PASSAGENS

 

a) Fomos informados que já está pronto para ser protocolado, junto a Reitoria da UFPI, solicitação de documentos que especifiquem a quantidade e valores de diárias recebidas pela atual Chefe de Gabinete CARMINDA LUZIA DA F. REIS SILVA e pelo Reitor LUIZ JUNIOR, nos últimos quatro anos.

 

b) Fomos informados que já está pronto para ser protocolado, junto a Reitoria da UFPI, solicitação de documentos e informações a respeito de todas as passagens pagas pela UFPI em benefício da Chefe de Gabinete CARMINDA LUZIA DA F. REIS SILVA e do Reitor LUIZ JUNIOR, nos últimos quatro anos. Nas passagens interestaduais serão solicitados os trechos constantes de todos os bilhetes, assim como, a agenda de trabalho que justificaram as diárias e a emissão das passagens.

 

Ass.

 

OBSERVATÓRIO ADUFPI

 

 

Comente agora

Busca Adufpi

Sistema Adufpi

Contatos Adufpi

Último Informativo

Informativo Adufpi 2017

Adufpi Facebook

Links Úteis