DESCULPA AMARELA E CONSTRANGIMENTO

Julho 10, 2009, 4:06 p.m.

 

 

DESCULPA AMARELA, CONSTRANGIMENTO E MAIS “BOMBOM”

 

1. SOLICITAÇÃO DE AFASTAMENTO DO REITOR LUIZ JUNIOR REPERCUTE NA IMPRENSA

 

BLOG DO AMIGÃO: clique aqui e veja

PORTAL CIDADE VERDE.COM: clique aqui e veja

 

A UFPI RESPONDE AO PORTAL CIDADE VERDE:

 

“Segundo a assessoria de comunicação da UFPI, os atos citados pela Adufpi não apresentam nada de irregular e que no caso citado, a funcionária havia começado a trabalhar na função antes de ser nomeada. A assessoria afirma ainda que o devido à burocracia, o ato só foi oficializado depois e essa lentidão não permite que a universidade aplique o ato no mesmo dia em que a pessoa for de fato nomeada. A UFPI diz ainda que uma série de denúncias feitas pela Adufpi só aconteceu depois que o reitor Luiz Júnior, redistribuiu a carga horária dos professores a fim de eliminar os casos em que os docentes não ministravam aula regularmente.”

 

COMENTÁRIOS DO OBSERVATÓRIO:

 

É profundamente frágil e insustentável a justificativa alegada pela Administração Superior da UFPI em relação aos ATOS RETROATIVOS assinados pelo Reitor LUIZ JUNIOR. Dizer que o Ato 157/09, que nomeia EVA MORAES, com retroatividade de 46 dias, é devido à burocracia e uma alegada lentidão é, no mínimo, ADMITIR A INCOMPETÊNCIA e duvidar da inteligência alheia. Todos os indícios indicam que EVA MORAES recebeu uma gratificação por período não trabalhado. Senão, vejamos:

 

Dia 19/01 > Reitor assina o Ato 126/09:

 

 

Nota-se que a nomeação foi retroativa ao dia 06/12/2008 e foi por 180 dias.

 

Dia 21/01 > Reitor assina o Ato 156/09:

 

 

 

Observa-se que em apenas 48 horas o Reitor LUIZ JUNIOR mudou de idéia, ou seja, a professora ALDORA LEBRE, sem nenhuma explicação, teve sua nomeação tornada sem efeito, nesse caso, não houve impedimentos burocráticos nem a alegada lentidão. Houve sim, um constrangimento inexplicável à professora ALDORA LEBRE.

 

Dia 21/01 > Reitor assina o Ato 157/09:

 

 

Observa-se que, no mesmo dia que o Reitor LUIZ JUNIOR retirou ALDORA LEBRE do cargo, nomeou EVA MORAES com um Ato Retroativo a 06/12/08 (46 dias) e, ressalte-se que não foi mais para 180 dias, LUIZ JUNIOR resolveu fracionar a licença gestante da titular. que não foi mais para 180 dias, dando innte ao dia 06/12/08Ato preia EVA MORAES com um Ato RetroativoQUANTA AGILIDADE! ONDE ESTÃO OS IMPEDIMENTOS BUROCRÁTICOS?

 

Da simples leitura dos 02 (dois) Atos (126/09 e 157/09), já referenciados, infere-se que no período compreendido entre 06122008 e 2112009 nem a senhora ALDORA LEBRE e nem a senhora EVA MORAES exerceram efetivamente o Cargo de Coordenador de Comunicação Social da UFPI. Sendo assim, fortalece a tese de que EVA MORAES pode ter sido agraciada com uma significativa gratificação por um período não trabalhado.

 

Dia 27/01 > Reitor assina o Ato 190/09:

 

 

 

 

Observa-se que o Reitor LUIZ JUNIOR novamente mudou de idéia, substituindo EVA MORAES por FRANCIMEIRE CHAVES, com um Ato pré-datado para substituir de 02/02 à 16/02/09. Confirmando assim o FRACIONAMENTO da licença gestante da titular. QUANTA AGILIDADE! ONDE ESTÃO OS IMPEDIMENTOS BUROCRÁTICOS?

 

Dia 27/01 > Reitor assina o Ato 191/09:

 

 

 

Agora pasmem! O Reitor substitui EVA em 27/01 (Ato 190/09) e no mesmo dia, através do Ato 191/09, garante seu retorno em um Ato pré-datado, a partir de 17/02 a 04/06, completando assim os 180 dias da licença gestante da titular do cargo. QUANTA AGILIDADE! ONDE ESTÃO OS IMPEDIMENTOS BUROCRÁTICOS?

 

Após toda essa exposição, não se pode crer que essa DANÇA DE ATOS decorre simplesmente da burocracia e da lentidão. É BOM PROCURAR OUTRA DESCULPA. ESSA É INSUSTENTÁVEL. Dificilmente os órgãos de fiscalização e controle vão aceitá-las.

 

2. REITOR LUIZ JUNIOR CONSTRANGE PROFESSOR EM REUNIÃO DO CONSUN

 

O OBSERVATÓRIO foi informado que o professor JOAQUIM GONÇALVES NETO (membro do Conselho Universitário da UFPI) sofreu forte constrangimento na reunião do CONSUN da UFPI do dia 10-07-2009, quando foi TERMINANTEMENTE PROIBIDO pelo reitor LUIZ JUNIOR de fazer uso de aparelho de gravação pessoal na reunião supracitada. É bom lembrar que as reuniões do CONSUN da UFPI são públicas. O professor JOAQUIM NETO se diz disposto a procurar meios legais para garantir a sua cidadania. O OBSERVATÓRIO é totalmente solidário ao professor JOAQUIM NETO e, ao tempo, repugna totalmente mais essa ATITUDE AUTORITÁRIA do Reitor LUIZ JUNIOR. SIGA EM FRENTE PROFESSOR JOAQUIM!

 

 

EM TEMPO:

 

a) Mais um Ato Retroativo: o agraciado foi FENELON MARTINS DA ROCHA NETO, veja o Ato:

 

 

 

Como vemos, o Senhor FENELON ROCHA foi também agraciado na sua chegada com um “BOMBOM BEM GOSTOSINHO”.

 

b) O OBSERVATÓRIO lembra que a manifestação do Juiz Federal na Ação Judicial impetrada pela ADUFPI questionando a legalidade do Ato 538/09, diz respeito apenas ao pedido de concessão de liminar. O mérito da Ação Judicial ainda não foi julgado. Vamos aguardar! Ressalte-se que, a postura do movimento docente já fez com que o Reitor LUIZ JUNIOR modificasse o Ato 538/09.

 

 

 

Ass.

 

 

OBSERVATÓRIO ADUFPI

 

 

 

 

Comente agora

Busca Adufpi

Eleições Adufpi 2018

Sistema Adufpi

Contatos Adufpi

Último Informativo

Ações 2016-2018

Adufpi Facebook

Links Úteis