Professores e alunos da UFPI de Picos assinam manifesto em defesa da Democracia

Abril 4, 2016, 5:44 p.m.

Professores, técnicos e alunos da Universidade Federal do Piauí, do Campus de Picos, estarão nesta segunda-feira (4), na Câmara Municipal de Picos para apresentar e discutir junto com os Vereadores e a comunidade picoense, um manifesto onde defendem a “Democracia e os princípios constitucionais garantidores dos direitos e das liberdades individuais.”.

 

No manifesto, que também é apoiado pela Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí (ADUFPI), o coletivo afirma não está defendendo o governo Dilma, mas tampouco ‘fechando os olhos’ para a corrupção.

 

“Não se trata de defender o governo Dilma e muito menos de brecar as investigações de corrupção. Não fechar os olhos para a corrupção é uma coisa, outra bem diferente é utilizar as investigações de forma claramente seletiva e política para cercear garantias constitucionais e impor um verdadeiro Estado de Exceção.”, afirmam.

 

O manifesto é resultado de um encontro realizado no último dia 28/03, no Campus de Picos, onde o coletivo debateu a atual conjuntura política pela qual passa o país.  Também estiveram presentes no debate, o prefeito de Picos, José Walmir, e a secretaria de Planejamento, professora Oneide Rocha.

 

Veja abaixo o manifesto na íntegra:

 

Manifesto contra o Golpe e a favor da Democracia

O Coletivo de alunos (as), técnicos(as) administrativos, terceirizados(as), professores(as) da Universidade Federal do Piauí do Campus de Picos e movimentos sociais presentes no “Ato contra o Golpe: em Defesa da Democracia e do Estado do Direito”, realizado no dia 28/03/2016, no Auditório Antigo desta mesma IES, reafirmam sua posição em favor da Democracia e dos princípios constitucionais garantidores dos direitos e das liberdades individuais.

 

Neste grave momento histórico, quando garantias básicas, tais como: o devido processo legal, a presunção de inocência, o juízo natural e o direito inalienável à privacidade, estão sob ataque, ao mesmo tempo em que um sofisticado aparato político- jurídico-midiático tenta manipular a opinião pública, oferecendo diariamente a espetacularização da vida do país, a fim de abrir caminho para consolidar um golpe de Estado que, se confirmado, terá efeitos profundos e duradouros na democracia brasileira. Não podemos, enquanto cidadãos e cidadãs, nos calar diante da atual conjuntura.

 

É preciso compreender o que está em jogo nesses dias tumultuados. Em um momento onde o país necessita de estabilidade política para que possa voltar a crescer e enfrentar as intempéries econômicas advindas da crise mundial, a direita aproveita uma onda conservadora para tentar avançar com sua agenda de cortes de direitos e golpismo.

Não se trata de defender o governo Dilma e muito menos de brecar as investigações de corrupção. Não fechar os olhos para a corrupção é uma coisa, outra bem diferente é utilizar as investigações de forma claramente seletiva e política para cercear garantias constitucionais e impor um verdadeiro Estado de Exceção.

 

Neste momento, nos somamos a todos(as) aqueles(as) que prezam a democracia e respeitam as divergências, as diferenças de opinião e que rejeitam a cultura da intolerância e ódio. Defendendo ou se opondo ao governo Dilma, acreditando ou não em Lula, entendemos que a saída para a crise deve ser construída, necessariamente, nos marcos da constituição brasileira, respeitando os direitos fundamentais do cidadão e do Estado Democrático de Direito. Reafirmamos ainda nosso repúdio aos ataques machistas e misóginos direcionados à Presidenta Dilma. Entendemos que todo esse desrespeito se dá pela sua condição de gênero, uma vez que a mesma vem ocupando um cargo que, historicamente, foi destinado a homens. Repudiamos e buscamos combater todo esse ódio contra as mulheres. Sigamos lutando!

 

Picos, 28/03/2016.

 

Busca Adufpi

Eleições Adufpi 2018

Sistema Adufpi

Contatos Adufpi

Último Informativo

Ações 2016-2018

Adufpi Facebook

Links Úteis