ADUFPI vai mobilizar categoria para tirar indicativo de greve

Maio 26, 2009, 4:35 p.m.

 Reunidos no final de semana, professores de universidades públicas federais de todo o Brasil discutiram, em Brasília, na Reunião do Setor das Federais, organizada pelo Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior – Andes, os rumos das negociações com o governo federal sobre reajustes salariais, melhores condições de trabalho e a não aceitação da privatização da universidade pública. Os professores de mais de 30 universidades públicas foram unânimes em reafirmar a mobilização intensa da categoria, a partir de agora, e ouve orientação para decretação de Indicativo de Greve, em todo o Brasil. A mobilização é para a construção de uma greve geral, com a data a ser definida em assembléias nos Estados.
            Os docentes estiveram representados pelos sindicatos de docentes das federais dos Estados. Do Piauí, participou o Diretor de Relações Sindicais da ADUFPI (Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí), Leonardo Ferreira.
             Os docentes das universidades vêm acumulando perdas salariais desde o primeiro mandato do Governo de FHC, em 1995, ou seja, já são 12 anos de perdas salariais, um índice de quase 150% de perdas, segundo o DIEESE. O maior motivo para o descontentamento dos docentes, além do governo se recusar a negociar reajustes e perdas salariais, é a divulgação do projeto de lei parlamentar 001/07, que está incluído no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O projeto propõe o congelamento dos salários dos servidores públicos federais durante 10 anos, de forma que só reponha a inflação. Para piorar, o governo se nega a discutir com a comunidade acadêmica e com a sociedade, a reforma universitária, que pretende implantar de forma unilateral. Para o Andes, os projetos Universidade Nova e Aberta, por exemplo, representam o início do fim para a universidade pública, gratuita e de qualidade.
          “Estaremos aguardando o resultado das rodadas de assembléias nos Estados. Assim como as universidades federais de Tocantins e de Mato Grosso já tiraram indicativo de greve, a ADUFPI está voltada para mobilizar os professores da UFPI, no sentido de tirarmos uma greve”, adiantou Leonardo Ferreira.
       Ferreira informou também que no dia 1º de julho haverá a segunda reunião nacional, juntamente com outras categorias de servidores públicos federais, quando será tirada uma nova diretriz do assunto e realizado um balanço das rodadas de assembléias. “Todos os servidores públicos federais já estão em estado de greve. A diretoria da ADUFPI se reunirá na próxima semana para aprofundarmos a discussão e marcarmos uma assembléia geral, onde poderemos tirar o indicativo de greve, uma vez que o Andes está indicando que todas as ADs façam a mobilização para a construção de uma greve”, acrescentou.

Márcia Cristina
Ass. de Comunicação

 

Comente agora

Busca Adufpi

Eleições Adufpi 2018

Sistema Adufpi

Contatos Adufpi

Último Informativo

Ações 2016-2018

Adufpi Facebook

Links Úteis