• ÚLTIMAS
728 x 90

ADUFPI, SINTUFPI E DCE paralisam atividades na UFPI durante Greve Geral

  • In Geral
  • 23:21, Jun 30
  • 19 visualizações

O dia 30 de junho foi marcado pela Greve Geral em todo país. Em busca de evitar um grande golpe proposto pelo Governo Temer através das reformas da previdência e trabalhista, diversas categorias se uniram em ato por diferentes partes do Brasil. Em Teresina professores docentes, discentes, terceirizados, técnicos efetivos da Universidade Federal do Piauí e funcionários da EBSERH estiveram em paralisação geral no pórtico da UFPI.

A UFPI foi completamente fechada, e nenhuma atividade, com exceção dos serviços do HU e Hospital Veterinário, foi realizada. Durante a manhã os presentes participaram de um café da manhã, panfletagem, falas dos representantes sindicais e análises de conjuntura. O ato se estendeu até a tarde finalizando com a assembleia geral para discutir os resultados da greve.

 Jurandir Lima, presidente da ADUFPI, ressaltou a importância da ação acontecer com a união das categorias. “Nós precisamos nos unir neste momento em que o país está sendo massacrado por esses políticos corruptos, é hora de abrirmos os olhos, são os nossos direitos que estão sendo feridos e é necessário que haja uma unidade para derrubar essas propostas sem fundamento”, concluiu o professor.

As manifestações estão baseadas nas principais bandeiras do Governo Michel Temer, que ferem a constituição e os direitos que os trabalhadores conquistaram até o momento. O governo usa a desculpa que as duas propostas são fundamentais para sanear as contas públicas e impulsionar a retomada da economia.

Entre as mudanças que a reforma trabalhista propõe estão: a mudança de jornada diária de trabalho que poderá ser de 12 horas e 220 horas mensais, as férias poderão ser fracionadas em até três períodos, mediante negociação, não serão consideradas dentro da jornada de trabalho as atividades no âmbito da empresa como descanso, estudo, alimentação, interação entre colegas, higiene pessoal e troca de uniforme, o trabalhador também poderá ser prejudicado em suas horas de descanso, pois o intervalo dentro da jornada de trabalho poderá ser de apenas 30 minutos, dentre outras mudanças inadmissíveis propostas pela reforma.

Na Reforma prevista para a Previdência estão tentando reduzir a idade mínima da regra geral de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, e 25 anos de tempo de contribuição, nessa regra, a idade mínima para a aposentadoria aumentará gradativamente, partindo de 53 anos, para as mulheres, até chegar a 62 anos em 2036. Para os homens, a idade mínima parte de 55 anos e chegará a 65 em 2038. Essa é apenas uma das questões propostas na reforma, muitas outras características ferem ainda mais os direitos dos trabalhadores.

Deixe seu comentário