Ação e presença dos portugueses na costa norte do Brasil

Março 15, 2014, 4:04 p.m.

Dia: Março 15, 2014, 4:03 p.m.

Autor: João Renôr Ferreira de Carvalho. 

Maranhense, descendente da Nação Indígena Timbira, originário do pequeno município de Fortaleza dos Nogueiras. Foi Reitor da Universidade Federal do Amapá. Atualmente é historiador e Professor Titular do Departamento de Geografia e História da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Nos anos de 1950, os pais do autor (Elias e Tinô) mudaram-se para o garimpo da “Chapada”, que hoje é a cidade de Cristalândia. Naquela época, o garimpo representava a única oportunidade de ganhos fáceis para a população pobre sertaneja.

De Cristalândia foi encaminhado, com a ajuda de Frei João Francisco, para o Seminário “Regina Minorum”, dos Padres Franciscanos (OFM), na cidade de Anápolis onde fez o “Curso Ginasial”. Posteriormente, foi remetido para recife pelo Bispo de Cristalândia, Dom Jaime Schuck, a fim de cursar o Seminário Maior (Curso de Filosofia) no momento em que Dom Hélder Câmara, liderava a grande inovação dos estudos dos seminaristas nordestinos.

 Deixou o Seminário Maior e fez o vestibular para a Faculdade de História do antigo Instituto de Ciências do Homem, da UFPE, e continuou até o Doutorado, concluído na vetusta Universidade de Paris, a velha Sorbonne.

Doutorou-se em 1979 pelo Instituto de Altos Estudos da América Latina (da Universidade de Paris III) com uma tese sobre A Presença dos Portugueses na Amazônia no período Colonial: “Peuplement et Conflits dans I’Amazonie Bréssilienne”, já vinculado à Universidade do Amazonas (em Manaus).

Como professor pesquisador, tem ensinado em várias universidades da região amazônica, como UA, UFAC, UNIR, UFMA e UEMA.

Atualmente, é professor vinculado ao Programa de Pós-Graduação em História do Brasil, da Universidade Federal do Piauí.

Recentemente, lançou o seu mais novo livro: AÇÃO E PRESENÇA DOS PORTUGUESES NA COSTA NORTE DO BRASIL NO SÉCULO XVII - A Guerra no Maranhão: 1614-1615.

 

Sobre o Livro
 

Este livro tem por objetivo COMEMORAR neste ano de 2014, no dia 19 de novembro, a vitória definitiva dos portugueses sobre os franceses na guerra pela posse da COSTA NORTE DO BRASIL, guerra sangrenta que ocorreu em Guaxenduba, no litoral do Maranhão, fato memorável para a história do Brasil. Tem, também, o objetivo de festejar a memória (aniversário) dos quatrocentos anos da presença efetiva, desde 1614, dos luso-brasileiros que, no Maranhão, continuam irmanados pelo elo indestrutível da História.

Sobre o Tema
 

O foco maior da presença portuguesa na COSTA NORTE DO BRASIL no século XVII é a guerra do Maranhão para expulsar os franceses, ação bélica decisiva que rendeu aos portugueses toda a Amazônia que temos hoje, como o maior ganho de luta armada empreendida nos anos de 1614-1615.

Outro fato de muita relevância vinculado ao tema é que a "Guerra no Maranhão: 1614-1615" permitiu o "encontro de civilizações" que é uma expressão muito apreciada pelo velho amigo professor Doutor Jorge Borges de Macedo (já falecido). O Prof. Borges de Macedo foi grande expoente da historiografia luso-brasileira relativa aos Séculos XVII e XVIII. Em grande parte, esse tema tem inspiração nas muitas conversas que eu mantive com ele em Lisboa em diferentes ocasiões.

E porque recuperar aqui nesta INTRODUÇÃO a expressão "Encontro de Civilizações", de autoria do historiador Jorge Borges de Macedo? É porque só podemos focar a melhor compreensão da demografia histórica da COSTA NORTE DO BRASIL e do empreendimento de apropriação da imensa Amazônia Brasileira se buscarmos os fatos históricos relativos ao encontro dos pioneiros portugueses com as populações que aqui residiam há milhares de anos.

Os portugueses, por via da expulsão dos franceses do Maranhão e por via da constante miscigenação consolidaram definitivamente o encontro de civilizações no Brasil, principalmente no imenso litoral da COSTA LESTE-OESTE e da COSTA NORTE.

A demonstração deste grandioso fato da História Brasileira fica provada neste livro que ofereço aos leitores do Brasil e de Portugal.

O livro é prefaciado por FRANCISCO RIBEIRO TELLES, atual Embaixador de Portugal no Brasil, e apresentado por CELSO BARROS COELHO, Jurista, Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros e também Membro da Academia Piauiense de Letras.

Está à venda na Livraria Campos, localizada na Rua Álvaro Mendes, entre as ruas 7 de Setembro e 24 de janeiro, no Centro da cidade de Teresina. Maiores informações: 86 9996-5500 / 86 8871-1579 / 86 8836-0136 / 86 9929-0992.

Autor: João Renôr Ferreira de Carvalho

Busca Adufpi

Contatos Adufpi

Último Informativo

Informativo Outubro 2014

Adufpi Facebook

Links Úteis